Enfermagem

Sobre o Curso

Titulação:
Turno
Duração


 Perfil do Egresso

O Curso de Enfermagem da Faculdade do Norte Goiano objetiva buscar, pelo ensino, a formação de enfermeiros responsáveis e com habilidade e competência técnica, científica e humanista para desenvolver atividades nos diversos níveis de atenção à saúde, com olhar clínico e holístico e acuidade investigativa para atuar na orientação, prevenção e reabilitação da saúde do indivíduo, do grupo familiar e da coletividade, para intervir nas necessidades de pacientes, usuários e clientes, dentro dos princípios éticos e humanos e dos preceitos legais.

Documentações e Anexos

  • Todos os anexos referente as AC – Atividades Complementares vinculados ao Curso.
    Publicação Descrição Arquivo
    30/11/2017 Questionário Interdisciplinar Download
  • Portaria n. 29 de 15.01.2009 – DOU 16.01.2009 – Autorização do Curso de Enfermagem FNG (PDF)
    Portaria n. 664 de 12.12.2013 – DOU 13.12.2013 p. 127 – Reconhecimento do Curso de Enfermagem FNG (PDF)
    Portaria n. 664 de 12.12.2013 – DOU 13.12.2013 p. 128 – Reconhecimento do Curso de Enfermagem FNG (PDF)
    Resolução CNE.CES Nº 4. 6 de Abril de 2009 ( PDF )
    Resolução CNE.CES Nº 3. 7 de Novenbro de 2001 ( PDF )

  • Todos os anexos referente aos Horários vinculados ao Curso.

    Horário – Aulas 2017.2 (SÁBADO) ( PDF )

    Horário – Aulas 2017.2 ( PDF )

    Horário Avaliações – 2017.2 – N1 ( PDF )

    Horário Avaliações – 2017.2 – N2 ( PDF )

    Horário Avaliações – 2017.2 – N3 ( PDF )

  • Todos os anexos referente as Matrizes curriculares vinculados ao Curso.

    Estrutura curricular Enfermagem

    1º período ( PDF )

    2º período ( PDF )
    3º período ( PDF ) 
    4º período ( PDF )
    5º período ( PDF )
    6º período ( PDF )
    7º período ( PDF )
    8º período ( PDF )
    9º período ( PDF )
    10º período ( PDF )

    Estrutura Curricular Enfermagem – 2009 ( PDF )

    Estrutura Curricular Enfermagem – 2013 ( PDF )

  • AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO ACADÊMICO EM PRÁTICA CLÍNICA SUPERVISIONADA ( PDF )

    CADASTRO PARA PRÁTICA CLÍNICA SUPERVISIONADA ( PDF )

    DECLARAÇÃO DE FREQUÊNCIA E ATIVIDADES ( PDF )

    FICHA DE AVALIAÇÃO DO ALUNO ( PDF )

    FREQUÊNCIA DIÁRIA ACADÊMICOS ( PDF )

    PROGRAMA E ATIVIDADES DA PRÁTICA CLÍNICA SUPERVISIONADA ( PDF )

    REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE PRÁTICA CLÍNICA SUPERVISIONADA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM ( PDF )

    REGULAMENTO DO CONSELHO DE AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DA FACULDADE DO NORTE GOIANO ( PDF )

    RELATÓRIO SEMANAL DE ATIVIDADES REALIZADAS PELO(A) ACADÊMICO(A) EM PRÁTICA CLÍNICA SUPERVISIONADA – Segunda à Sábado ( PDF )

    SUGESTÃO DE ATIVIDADES DE ENFERMAGEM ( PDF )

    TERMO DE COMPROMISSO PARA PRÁTICA CLÍNICA SUPERVISIONADA – Fundo Municipal de Saúde ( PDF )

    TERMO DE CONDUTA PARA ACADÊMICOS E SUPERVISORES DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO ( PDF )

  • ATA DE APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTIFICO ( PDF )

    ATA DE APRESENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ( PDF )
    ATA DE APRESENTAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO DO PROJETO MONOGRÁFICO ( PDF ) 
    AUTORIZAÇÃO DE DEPÓSITO DA VERSÃO FINAL DO TCC ( PDF )
    AUTORIZAÇÃO DOS ACADÊMICOS ( PDF )

    CARTA DE ACEITE DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE GRADUAÇÃO ( PDF )
    COMPROVANTE DE DEPÓSITO DE DOCUMENTO ( PDF )
    DECLARAÇÃO DE APTIDÃO PARA DEFESA DA MONOGRAFIA ( PDF )
    FICHA DE IDENTIFICAÇÃO DO ORIENTANDO ( PDF )
    FORMULÁRIO DE RECLAMAÇÕES ( PDF )
    LINHAS DE PESQUISA ( PDF )
    MANUAL PARA ELABORAÇÃO E FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) ( PDF )
    REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) ( PDF )
    RELATÓRIO DE ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ORIENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE GRADUAÇÃO ( PDF )
    ROTEIRO PARA AVALIAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ( PDF )
    TERMO DE AUTORIZAÇÃO PARA EXECUÇÃO DE PESQUISA – Pesquisa de Campo ( PDF )
    TERMO DE COMPROMISSO – Pesquisa de Campo ( PDF )
    TERMO DE COMPROMISSO ( PDF )
    TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO (TCLE) ( PDF )
    TERMO DE DESISTÊNCIA (ORIENTADOR) ( PDF )
    TERMO DE DESISTÊNCIA (ORIENTADO) (PDF )

  • CADASTRO PARA ESTÁGIO OBRIGATÓRIO (PDF)

    DECLARAÇÃO DE FREQUÊNCIA E ATIVIDADES (PDF)

    FICHA DE AVALIAÇÃO DO ALUNO (PDF)

    FREQUÊNCIA DIÁRIA ACADÊMICOS (PDF)

    PROGRAMA E ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PDF)

    REGULAMENTO DE REVISÃO PARA NOTAS DE AVALIAÇÕES PRÁTICAS E NOTAS DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CURRICULARES (PDF)

    REGULAMENTO DO CONSELHO DE AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DA FACULDADE DO NORTE GOIANO (PDF)

    REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DA FACULDADE DO NORTE GOIANO (PDF)

    RELATÓRIO SEMANAL DE ATIVIDADES REALIZADAS PELO(A) ACADÊMICO(A) ESTAGIÁRIO – Segunda à Sábado (PDF)

    SUGESTÃO DE ATIVIDADES DE ENFERMAGEM (PDF)

    TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

          – APAE (Estágio I – Atenção Básica) (PDF)

          – Clinorte (Estágio II – Atenção Hospitalar) (PDF)

          – Fundo Municipal de Saúde (Estágio I – Atenção Básica CAPS)  (PDF)

          – Fundo Municipal de Saúde (Estágio I – Atenção Básica)  (PDF)

          – Fundo Municipal de Saúde (Estágio II – Atenção Hospitalar) (PDF)

          – Lar do Idoso (Estágio I – Atenção Básica) (PDF)

    TERMO DE CONDUTA PARA ACADÊMICOS E SUPERVISORES DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO (PDF)

Áreas de Atuação

  • A enfermagem detém um saber-fazer próprio e por isso assume atividades específicas no Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse sentido apresenta relação com a estruturação econômica, política e ideológica das sociedades contemporâneas e há urgência que os enfermeiros/as estejam cada vez mais preparados, uma vez que ocupam espaços estratégicos nas políticas sociais, podendo exercer influência considerável na mudança de cenários na área da educação e da saúde.

    A enfermagem hoje conta com um vasto campo de atuação, não estando mais restrita prioritariamente às atividades hospitalares.

    A Saúde Pública Primária através da Estratégia Saúde da Família (ESF) é um dos setores que mais oferece vagas para enfermeiro que além das atividades de assistência acaba assumindo também a gerência dos serviços.

    O setor industrial também está em evidência e a cada dia abre inúmeras vagas para enfermeiro do trabalho.

    Não se pode esquecer ainda do campo da auditoria que necessita de profissionais qualificados para o exercício dessa função nos mais variados setores. As universidades que, constantemente, abrem vagas para professores e incentivam a continuidade e aperfeiçoamento da formação acadêmica e o campo da pesquisa que está em ascensão na enfermagem.

    O enfermeiro também pode ser um profissional empreendedor, dono de seu próprio negócio a exemplo dos serviços de Home Care e consultorias os quais se encontram em ascensão no Brasil e outros países promovendo a empregabilidade e a assistência domiciliar àqueles que por algum motivo não podem ou não querem se deslocar até as unidades de saúde.

Objetivos do Curso

  • a) Desenvolver habilidades cognitivas e psicomotoras, a fim de gerenciar os serviços e ações de enfermagem. 
    b) Aplicar o método científico no processo de gerenciar o cuidar em enfermagem do ser humano, da família e da comunidade. 
    c) Promover a saúde, prevenir a doença, tratar e reabilitar o ser humano, a família e a comunidade, desde a concepção até a morte, desenvolvendo a concepção do processo saúde-doença. 
    d) Garantir um perfil profissional que contemple a detenção de conhecimentos, habilidades e atitudes de modo a atender o aspecto epidemiológico da região, 
    compreendendo a realidade de saúde da população, suas condições de vida e os determinantes sociais do processo saúde-doença. 
    e) Desenvolver a consciência analítico-reflexivo-crítica, fundamentada na relação dialética entre a teoria e a pratica do profissional. 
    f) Estimular o questionamento, a curiosidade e a busca de novos paradigmas, desenvolvendo a investigação científica no campo de atuação da enfermagem. 
    g) Desenvolver conhecimentos, habilidades e atitudes técnico-pedagógicas essenciais para o exercício de atividades de educação em saúde. 
    h) Aprimorar o cultivo pessoal e desenvolver o perfil profissional, considerando como princípio básico o respeito pelo ser humano, na sua dimensão holística. 
    i) Despertar e desenvolver a sensibilidade, a ética, a moral, a competência e o compromisso para as questões humanas nos vários segmentos da sociedade no processo de cuidar em enfermagem. 
    j) Fortalecer os programas voltados à política de saúde coletiva, como o Programa de Saúde da Família e o próprio SUS, como modelo epidemiológico clínico, centrado no trabalho de equipe interdisciplinar, discutindo e/ou aprofundando o papel da enfermagem no mesmo. 
    k) Permitir o domínio dos métodos clínicos e epidemiológicos na abordagem dos problemas individuais e coletivos de saúde. 
    l) Estimular a educação continuada e propiciar a formação pedagógica com vistas à possibilidade de docência em áreas de ensino e saúde.

    Para o desenvolvimento desses objetivos, o Curso de Graduação em Enfermagem tem como metas:

    a) Realizar o ensino de conteúdos de formação geral, formação básica e formação específica e profissional com as correspondentes atividades práticas e complementares do curso. 
    b) Formar alunos que compreendam a dinâmica do sistema de saúde pública local e da região. 
    c) Utilizar metodologias de ensino, inclusive com recursos tecnológicos, suficientes para o desenvolvimento da criatividade, espírito crítico-científico e capacidade de absorção de novos conhecimentos. 
    d) Desenvolver os conteúdos da área de enfermagem pautados sempre numa visão estratégica e flexível, sem prejuízo do processo de ensino e aprendizagem. 
    e) Tornar a sala de aula um modelo de gestão (planejar, programar, supervisionar, controlar, estudar, analisar, avaliar e tomar decisões que levem a resultados). 
    f) Despertar o aluno, por meio de atividades pedagógicas, para os diferentes tipos de atendimento de enfermagem. 
    g) Criar formas de avaliações de ensino e aprendizagem processuais e continuadas e apurar resultados. 
    h) Construir modos dialéticos de integração entre a teoria e a prática. 
    i) Realizar interdisciplinaridade no âmbito da enfermagem e áreas afins. 
    j) Incentivar a pesquisa como forma de prolongamento da atividade de ensino e instrumento para a investigação e a iniciação científica, inclusive por meio de eventos acadêmicos. 
    k) Oferecer cursos de extensão que sirvam como atividades complementares. 
    l) Estruturar as atividades de estágio curricular supervisionado, definindo suas formas e avaliação, conforme seu regulamento. 
    m) Possibilitar inclusão de estudos e projetos de atividades centrados em áreas teórico-práticas correspondentes à formação profissional. 
    n) Dar condições de análise crítica da região para inserção de mercado de trabalho local ou regional. 
    o) Ministrar palestras e seminários relacionados à temática da enfermagem e conteúdos afins. 
    p) Propiciar qualificação profissional de mão de obra na área da enfermagem necessária para contribuir com o sistema de saúde na região. 
    q) Observar regulamentos próprios das atividades pedagógicas e acadêmicas. 
    r) Viabilizar modos de integração entre graduação e pós-graduação. 
    s) Possibilitar formação continuada por meio de cursos de pós-graduação, em nível de especialização, visando inclusive à formação de professores de enfermagem. 
    t) Conduzir o aluno à compreensão e análise eficiente do processo de globalização e das regras competitivas do mercado na área da saúde e da enfermagem. 
    u) Promover eventos acadêmicos e culturais. 
    v) Incentivar a criação cultural, a consciência de cidadania e o desenvolvimento do espírito científico e do pensamento reflexivo, divulgando-os através do ensino presencial e de outras formas de comunicação do saber. 
    w) Pugnar pela formação do profissional técnico, responsável e ético. 
    x) Levar a efeito estudos metódicos dos problemas regionais e nacionais, à luz do contexto mundial. 
    y) Oferecer condições de prestação de serviços à comunidade, estabelecendo laços de reciprocidade e parceria. 
    z) Formar profissionais e docentes aptos para o exercício de suas funções e para participação no desenvolvimento do estado e região, suscitando nos mesmos o desejo permanente de aperfeiçoamento cultural e profissional. 
    aa) Estabelecer intercâmbio interinstitucional com diversos sistemas de ensino nacionais e estrangeiros, através da presença e da participação contributiva da FNG. 
    bb) Buscar inventivos à pesquisa por meio de parcerias com entidades públicas e privadas. 
    cc) Incentivar a permanente interação com a sociedade, com fins educativos, científicos e culturais. 
    dd) Tornar-se uma referência no ensino de enfermagem na região.

  • a) Favorecer a interiorização do ensino superior no Estado de Goiás. 
    b) Propiciar aos alunos conhecimentos gerais e específicos da área da enfermagem. 
    c) Formar profissionais da enfermagem com titulação de enfermeiro. 
    d) Desenvolver um perfil de egresso com visão crítico-reflexiva, criativa, humana, ética e com habilidades e competências na tomada de decisões na sua profissão. 
    e) Despertar raciocínios sobre as dinâmicas individuais e coletivas, de cunho histórico e econômico, referentes à estruturação dos diversos segmentos da saúde na área da enfermagem. 
    f) Proporcionar um processo de ensino e aprendizagem com metodologias pedagógicas científicas, multidisciplinares e dialéticas, com práticas educativas diversificadas, que contribuam para a formação e qualificação do aluno no exercício profissional técnico, responsável e ético e no desenvolvimento social, econômico e cultural da sua área de atuação